sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A minha primeira vez

Foi um desejo, ou vontade, vá, acalentado durante tanto tempo que, depois de consumado, tornou-se um vício. E, ao falar em vício, não o rotulo como sendo, necessariamente, algo de negativo. É claro que todos passamos por momentos de mais ou menos desejo, de mais ou menos vontade, mas, todos, ou quase todos, acabamos, um dia, por ceder à tentação. Faz-se tanta publicidade, chama-se tanto à atenção para este aspeto de uma vida mais cosmopolita e citadina, a vontade de o consumir de cima a baixo, da esquerda à direita, uma e outra e ainda mais outra vez foi crescendo de forma incontrolável. Suculento, saboroso, prazeiroso e ótimo para a saúde sempre foi, até à data, "o" fruto proibido e visto, até, com maus olhos - era um verdadeiro bicho papão. Felizmente, um dia decidi-me a ir em frente e a ir com força, sem receios, a fazê-lo em grande. E, como é óbvio, estou a falar de quando, em 2007, perdi a virgindade no que toca ao McDonalds.

Sem comentários: